“Preste atenção nas batatas*”

Antes de tudo, é importante destacar a história de superação na vida de José Luiz Tejon, foi filho adotivo e quando criança, sofreu um acidente com queimadura que quase o matou, passando 14 anos semi-internado para tratamento, mas com todas as diversidades superou essa fase marcante em sua vida e com muita força de vontade conseguiu vencer, tornou-se publicitário, jornalista, professor, executivo, hoje é um dos palestrantes mais renomados do Brasil, além de ser mestre em arte e cultura pela Universidade Mackenzie e Doutorando em Ciência da Educação pela Universidad de La Empresa, no Uruguai. Como ele próprio afirma: temos que ser os editores de nosso “jornal”, para construímos a nossa história, pois a vida não vem com um manual pronto para ser seguido. E se prestamos atenção nas batatas, não ficamos desviando nossa atenção aos burburinhos que acontecem ao redor da feira. O grande problema das pessoas é quando elas entram em zona de conforto e acomodação, é como se fosse uma morte em vida.

Voltando ao nosso tema do II Fórum de Mídias e Negócios, Tejon começou falando sobre os tipos de comunicação: de massa (essa feita através da mídia), o interpessoal (a que fazemos de pessoa pra pessoa) e a intrapessoal (como conversamos com nós mesmo). Um exemplo curioso é quando perguntam para as mulheres o que elas acham de mais belo nela, na maioria dos casos (ou em todos os casos) elas ficam inertes sem saber responder, mas quando invertemos, e perguntamos o que a amiga dela tem de mais belo fica bem mais fácil responder (faça esse teste agora mesmo). Ou seja, como nos vemos, é uma comunicação intrapessoal, mas com o advento da mídia de massa, todas as pessoas passaram a serem mídias e começam a se apresentar para todos, emitindo e recebendo informações. Portanto, devemos compreender a importância da facilidade do uso da mídia no mundo contemporâneo. Basta fazer uma comparação musical com abertura da primeira novela brasileira, “Direito de Nascer” de 1964, com a última “Avenida Brasil”, são ritmos totalmente diferentes. O mundo mudou (e continua mudando). E o marketing moderno do século XXI não significa mais fazer o que o seu cliente quer, mas descobrir o que seu cliente não sabe o que quer. Se você esta vivendo o ano de 2011, esta vivendo no passado,  pois estamos vivendo em uma velocidade gigantesca e o presente é o resultado do futuro.

*Para compreender melhor esse título, recomendo que veja esse vídeo AQUI.

Deivison Ramos da Silva, Acadêmicos do V Semestre no Curso de Publicidade e Propaganda da Faculdade de Tecnologia e Ciências (FTC), campus de Vitória da Conquista – Ba.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s